quinta-feira, 23 de julho de 2009

Entenda como as pedaladas interferem no prazer sexual das mulheres

Andar de bicicleta pode interferir na sensibilidade da região genital feminina

Os ciclistas estão cansados de ouvir que pedalar em excesso pode causar impotência sexual. Agora, porém, especialistas começam a questionar se as mulheres também podem apresentar qualquer perda de sensibilidade sexual relacionada ao ciclismo.



Recente pesquisa elaborada por especialistas de Nova York e de Ohio, publicada no The Journal of Sexual Medicine, avaliou a sensibilidade da genitália de mulheres ciclistas com o uso de um equipamento exclusivo de vibração, além de verificar o grau de satisfação sexual destas por meio de questionários.

A pesquisa apontou que a posição das atletas no selim da bicicleta como o principal motivo das alterações nervosas na região genital das mulheres. Só que essa tese não é aceita pela maioria dos profissionais da área médica. O professor de ginecologia endócrina e climatério da Escola Paulista de Medicina, Mauro Abi Haidar, por exemplo, não concorda com os resultados da pesquisa norte-americana. Na realidade, a sensibilidade em cada parte da genitália varia muito entre as mulheres. Talvez, se a atleta sofresse alguma lesão em determinado local, poderia perder a sensibilidade , acredita Mauro.

A líder do ranking nacional de mountain bike, que treina todos os dias da semana por várias horas seguidas, assegurou que o ciclismo é um fator estimulante e não inibidor do sexo. Não atrapalha. O esporte faz com que a atleta libere endorfina no corpo, o que dá uma sensação de prazer. É um estimulante sexual , disse.

Prova disso é que nenhuma das ciclistas que respondeu o questionário da pesquisa do The Journal of Sexual Medicine reclamou de alguma disfunção ou alegou insatisfação sexual.

Ciclismo e impotência sexual
Em 1997, uma pesquisa realizada em um clube de ciclismo de Boston, nos Estados Unidos, demonstrou que 4% dos homens tinham impotência sexual por praticar ciclismo. A explicação desse problema seria a longa permanência no selim da bicicleta, o que causa forte pressão sobre o períneo região do corpo situada entre o ânus e o osso púbico e danifica permanentemente a circulação sanguínea no pênis.

Coordenador da pesquisa, o professor de urologia e de ginecologia na Escola de Medicina da Universidade de Boston, Irwin Goldstein, ressaltou, no entanto, que apesar dos potenciais riscos, o ciclismo oferece imensos benefícios à saúde. Aproximadamente 131 milhões de norte-americanos pedalam porque é um esporte acessível, simples de aprender e que pode ser praticado indoor ou outdoor. Exercícios físicos regulares desenvolvem a saúde cardiovascular do indivíduo e reduzem a pressão sanguínea , afirmou Irwin.

A maioria dos homens pode tirar proveito da pedalada moderada sem se preocupar com problemas de impotência. Mas, antes de começar a praticar ciclismo, é importante ter uma bicicleta apropriada e, sobretudo, um selim confortável , finalizou Goldstein.

Um comentário:

jenifer disse...

In order to gain access to useful and informative health related links, just get in touch with the resource page section of the website http://www.besthealthmed.com. This website contains a whole array of health related information and would never disappoint people looking forward to acquire detailed information on erectile dysfunction, hair loss and other related health issues.